Dicas de Filmes para Assistir na Netflix

domingo, abril 23, 2017 6 Comentários



Sabe quando a gente ama uma pessoa, mas parece que nunca iremos ficar junto dela?

Se você assim como eu ama essas histórias de amor que parecem que nunca vai dar certo (e ás vezes não dá mesmo), aproveita essas 5 dicas de filmes que você encontra lá na Netflix.


1 – One Day – Um dia Ano: 2011


Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem deixar de pensar um no outro.

Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam viver. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Pode conter Spoilers ↓↓

O QUE EU ACHEI DO FILME: não posso mentir que depois de assistir pela primeira vez ao filme eu sentia raiva do Dexter em vários momentos. Sentia raiva porque a Emma vivia sua vida pela metade, como se ela realmente esperasse ele para sempre. Acabou que o filme se tornou um dos meus favoritos. A Emma é uma mulher extraordinária, e ela nunca deixou de estar e presente na vida do Dex, mesmo quando ele não merecia. Achei que o filme foi fiel ao livro em quase tudo. Acho incrível como ano a ano nas cenas do filme vemos as mudanças de gíria, roupas, corte de cabelo e principalmente das músicas. Quando eu estava lendo o livro, descobri que a Anne Hathaway seria a Emma e fiquei ansiosa para ver ela em cena, para mim ela é uma das melhores atrizes que temos na atualidade.



2 – Love, Rosie – Simplesmente Acontece – Ano:2014

Rosie e Alex são melhores amigos e inseparáveis desde a infância, compartilhando sempre um com o outro os experimentos da vida amorosa, os sonhos, e à vontade de ambos de sair da cidade. Embora exista uma atração entre eles, os dois mantêm a amizade acima de tudo. Um dia, Alex decide aceitar um convite para estudar medicina em Harvard, nos Estados Unidos, ao mesmo tempo que Rosie descobre uma gravidez indesejada. A distância entre eles faz com que nasçam os primeiros segredos, enquanto cada um encontra outros namorados e namoradas. Mas o destino continua atraindo Rosie e Alex um ao mundo outro sempre.

Pode conter Spoilers ↓↓

O QUE EU ACHEI DO FILME: eu assisti ao filme antes de ler o livro, na verdade eu não ia ler, mas o filme foi tão legal que eu pensei que valeria a pena ler, e acreditem, o livro é muito melhor (quase sempre é assim né?). Mas acho que se eu tivesse lido antes não teria amado o livro, ele é diferente já que é todo contado através de cartas, cartões postais, SMS e e-mails, o que também tem no filme, só que o entendimento é diferente em ambos. No filme os atores são jovens demais até quando já estão mais velhos e eles não passam a mesma quantidade de tempo separados no livro. Eles jovens a história do filme é mais legal acredito que porque estamos assistindo, mas eles mais velhos no livro é maravilhoso, até o amor deles parece maior pelo livro. Amo e odeio os desencontros da vida de Rosie e Alex. Mas é uma final daqueles que a gente espera que possa ser feliz!




3 – A Lot Like a Love – De repente é Amor – Ano: 2005

Oliver e Emily se conhecem em um avião que vai de Los Angeles para Nova York. Ele é um recém-formado que planeja seguir seus planos de vida de forma que consiga alcançar sucesso profissional e encontrar o amor. Ela é espontânea e indisciplinada, vive a vida leva ao invés de fazer planos. Oliver e Emily imediatamente sentem atração um pelo outro, mas as características de ambos são incompatíveis.
Nos sete anos seguintes a esse encontro eles se reveem várias vezes, e começam a se conhecer, tornando-se grandes e bons amigos. Mudam de emprego e de parceiros diversas vezes, porém nunca deixam de se encontrar.
Ambos sofrem com relacionamentos que falharam e, finalmente, num novo reencontro, eles se dão conta que podem ser o par que o outro procurava.
Pode conter Spoilers ↓↓

O QUE EU ACHEI DO FILME: Amo a Amanda, amo o Ashton e amo a trilha sonora desse filme. Ele é incrivelmente lindo para mim do começo ao fim. É interessante como vemos o crescimento dos personagens com o passar dos anos. Amo quando o Oliver vai até o cemitério levar flores para a mãe da Emily. Amo quando eles fazem a viagem de carro comendo um monte de porcarias e cantando “If you leave me now”. Amo quando eles tiram aquela foto abraçados. Amo quando o Oliver vai até a casa da Emily e canta “I’ll be there for you” todo desafinado tocando guitarra. É um filme que você não deixa de torcer para que eles tenham um final juntos.




4 – Blue Jay -  Ano: 2016

Amanda volta a sua cidade natal na Califórnia para ajudar sua irmã que tem um bebe pequeno. Por acaso ela encontra Jim, seu namorado de 20 anos atrás, quando estavam no Ensino Médio. O encontro que se deu por acaso, acaba se tornando uma viagem sensível e saudosista ao passado que compartilharam. Eles acabam refletindo sobre as pessoas que foram, que se tornaram e suas vidas atuais, que no momento parece não ser realmente aquilo que eles planejavam viver a essa altura de suas vidas.

Pode conter Spoilers ↓↓

O QUE EU ACHEI DO FILME: o filme é sensacional! Poderia parar por aqui com o que eu tenho para dizer! É um filme preto e branco, o que dá um charme ao filme, mas que eu particularmente parecia conseguir ver em cores, porque a história é atual, não parece em nada com filmes antigos. Sabe aquele amor de escola? Amor adolescente? Aquele amor que a gente acha que é para sempre? O encontro de Amanda e Jim se dá logo no início do filme e a gente acaba até se esquecendo que ela está na cidade para ajudar a irmã. A história nos prende a cada segundo e mais ainda quando Amanda encontra nas coisas pessoais de Jim, algumas gravações antigas sobre eles e você não consegue parar de assistir até saber o porquê eles “deixaram de se amar”. É aquele tipo de filme que temos que assistir para crescer um pouco com a vida dos personagens. A Sarah é uma atriz incrível e o Mark além de atuar, também criou o roteiro do filme.



5 – The Best Of Me -  O Melhor de Mim -  Ano: 2014

Amanda e Dawson se apaixonaram perdidamente na primavera 1964. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. O pai da garota não aprovava o relacionamento. Separados pelo destino, cada um seguiu o seu caminho. Duas décadas mais tarde um funeral faz com que os dois voltem para sua cidade e inevitavelmente se reencontram, trazendo à tona sentimentos que estavam perdidos no passado. É o momento de ver se os sentimentos persistem e avaliar as decisões que tomaram na vida.

Pode conter Spoilers ↓↓

O QUE EU ACHEI DO FILME: confesso que estava um pouco cansada das histórias de amor do Sr. Sparks, e todos os seus clichês, mas esse filme me fez triste no fim. E quem não ama um bom filme triste? O filme vai pelo caminho de qualquer filme do Sparks, dois jovens que se amam e estão destinados a não estarem juntos, alguém morre, alguém sofre, alguém conta a história. Para mim a melhor parte sempre é quando o casal se reencontra e vêm à tona tudo aquilo que por vinte anos ficou trancado, mas que agora eles têm a chance de dizer. O final vale as lágrimas.



Como deu para perceber eu amo filme de romance que o casal vive em timing errado. Acredito que esses amores que sobrevivem valem a pena, nem que infelizmente a gente espere os tais vinte anos.  Amo os diversos “E se” que ficam vagando no ar. Amo como a gente tenta resolver as histórias e como nos colocamos no lugar desses personagens.

As dicas vieram através minha participação na  “Blogagem Coletiva” do Grupo Blogueiras Interação & Inspiração.




Espero que gostem das dicas dos filmes, porque de algum modo foram filmes que me tocaram, através de suas histórias, sua trilha sonora, sua fotografia e seus atores. Vale a pena assistir. E depois volta aqui para me dizer o que achou.


Não esqueça de curtir a Página do Ironicamente Inusitado lá no Facebook.


Ele e Ela. Ela e Ele. - Final

terça-feira, abril 04, 2017 7 Comentários


Leia Ouvindo: Ben Howard

Diria a mim mesma que não há nada mais difícil do que descrever um amor verdadeiro.
Nos finais felizes dos filmes, Gabriela e Noah ficariam juntos e teriam uma linda vida juntos, afinal, ela foi privilegiada com um segundo amor verdadeiro. Uma pessoa que lhe conheceu por inteiro, uma pessoa que lhe apoiou e construiu junto dela novos sonhos para se viver. Mas na vida real isso é possível?
Eu sempre acreditei que o amor verdadeiro nos aparece apenas uma vez durante toda a vida, e que devemos estar preparados com o “timing” para que ele não passe sem que seja notado.
Sim, o amor pode passar por nós sem que seja percebido, ou por estarmos preocupados com outras coisas.
Garanto que Gabriela e Fernando são o amor verdadeiro um do outro, e lhes garanto mais ainda, eles estiveram a vida toda em tempos diferentes de vida um do outro. A gente simplesmente não está com a pessoa que a gente ama, porque ás vezes temos a coragem suficiente de viver a vida dos nossos sonhos.
Aí sei que você vai me perguntar: Mas eles não podiam viver juntos os sonhos dos dois?? Encontrar uma solução? Um meio termo? Ele iria morar com ela? Ela voltaria para o Brasil?
Claro que podiam! Mas ai não seria verdadeiro! Seria prático.
Eles abriram mão um do outro para o mundo. Eles abriram mão de um deles ser feliz por completo e o outro pela metade. Os dois escolheram ser feliz por inteiro, o que faz deles fortes e nobres. Em nenhum momento eles deixam de se amar. Eles apenas abrem seus corações para que novas pessoas possam entrar e lhes conhecer, cabe a essas novas pessoas decidirem se vale a pena ficar. Noah sabia muito bem de toda a relação de Gabriela e Fernando, ele decidiu ficar na vida dela, porque ela era essa mulher que ele conheceu e ela vinha com toda essa história, aliás, toda essa história era ela. Toda essa história fez ela ser essa mulher, essa pessoa que não tem medo nenhum de viver seus sonhos.
Quantas pessoas que você conhece que passa a vida no “e se”?
Quantas pessoas você conhece que deixou de viver seus sonhos para viver os sonhos de outra pessoa?
Gabriela e Fernando se encontraram outras vezes durante etapas de suas vidas, pois eles prometeram um ao outro que seu amor seria para sempre, e foi. Todas as vezes que eles se encontram seus corações logo se reconheceram, o bater era diferente. Eles se abraçavam e se cumprimentavam. Ela agora já não odiava mais Isabela, na verdade ela concorda com Fernando que não havia mulher mais adorável para estar ao lado dele. E ele se tornou amigo de Noah, porque o que ele sempre quis foi que Gabriela ficasse bem e tivesse alguém para lhe cuidar e Noah era essa pessoa.

Algumas vezes ela imaginava como teria sido sua vida se ela tivesse ficado com Fernando. Ela sorria ao imaginar, mas ao mesmo tempo seus olhos enchiam-se de lágrimas, porque ela não conheceria Noah.
As escolhas mais difíceis da nossa vida, são aquelas que nos fazem pensar se valeu a pena até o momento que você está, mas única coisa que você consegue imaginar é que você sempre teria escolhido esse caminho difícil, porque o mais fácil não significa o caminho mais feliz.




E aí? O que me dizem sobre a história? Qual seria a sua escolha?





A minha verdade sobre Ela e Ele e Ele e Ela é que eu escolheria sempre o Fernando, mesmo ele vivendo a vida e os sonhos dele, eu daria um jeito de ficar tudo bem, mas, me apaixonei por Noah nessa história. E pela primeira vez eu escolhi olhar para o futuro. Eu que sempre sou aquela do “e se”, eu que sou sempre aquela que viveria os sonhos de alguém para poder estar com a pessoa (mesmo que isso significasse desistir um pouco de mim), mudei, evolui, aprendi a ser feliz quando realizo um sonho sozinha, a verdade é que hoje nessa minha caminhada eu espero encontrar o meu Noah.



Obrigada a todos que acompanharam as três partes dessa história. Foi incrível para mim transportar minhas palavras e chegar até vocês.



Ele e Ela. Ela e Ele. - Parte Dois

sábado, março 04, 2017 5 Comentários





Leia Ouvindo: Tom Odell

E lindamente a semana se passou. Ele aproveitou todos os últimos dias junto a ela. Almoçaram juntos todos os dias, ela dormiu no apê dele, eles foram ao cinema juntos, compartilharam o fone de ouvido e beijaram-se em outros tantos momentos. Aqueles últimos dias para ele, era como se fosse o que ele realmente precisasse, e para ela era cada dia uma despedida.

A formatura dele era hoje à noite e ele não estava nem um pouco animado, era desesperador ver a hora passar. Ela abriu a porta e saiu do quarto, estava linda, deslumbrante na verdade. Ele sorriu a abraçou e disse que não podia terminar assim. Ela disfarçadamente mudou o assunto perguntando se ele ia ou não terminar de se vestir.

Eles chegaram juntos e de mãos dadas, como se novamente estivessem entrando na festa de formatura do colegial, só que dessa vez com roupas mais bonitas e com muito mais autoconfiança em si mesmos. 

Eles riram a noite toda. Ficaram o máximo possível juntos. Eles sabiam que assim que a festa acabasse tudo mudaria. Eles sabiam que seria difícil dizer adeus, ou até breve. Ela sabia que partiria mais uma vez o seu coração dele, que sabia que mais uma vez ela escolheu a vida de seus sonhos, e ainda assim seu amor por ela não diminuía. Ele a achava forte e sabia que também era difícil para ela, mesmo que ela não demonstrasse.

A valsa foi anunciada e os dois corações batiam mais e mais rápido. Ele estendeu a mão a ela. Ela apertou com força. Ele percebeu que os olhos dela brilhavam muito mais que o normal, percebeu também que ela se esforçava para que nenhuma lágrima caísse.

Assim que a música terminou, os casais todos se separaram e aplaudiram um ao outro. Mas eles não, ele a abraçou e disse que não queria que a música jamais acabasse. Ela sorriu, deu um beijo no rosto dele, colocou a mão em volta do pescoço dele e sussurrou que estava muito feliz de estar com ele nesse momento tão importante, mas que ela precisava ir e ele tinha que aproveitara sua festa de formatura com as pessoas que estiveram com ele nos últimos quatro anos. Sem dar espaço para que ele respondesse qualquer coisa, ela saiu bem rápido, limpando as lágrimas que teimavam em cair, nesse exato momento começa a tocar a música favorita dela, “And I’dgive up forever to touch you, ‘Cause I know that you feel me somehow...”, ela para por um instante, sente seu coração quase sair pela boca, mas com toda frieza que é capaz de sentir, ela continua  andar sem olhar para trás, enquanto ele está parado olhando ela ir, ele vê ela parar, respira fundo e começa andar em direção a ela, que também continuou a andar em direção a saída.

Ela chegou no aeroporto e foi trocar de roupa e limpar a maquiagem que estava toda borrada de tanto chorar.
Entrou no avião e seu coração estava em pedaços. Seu celular não parava de chegar mensagens, e em todas era ele. Ela não conseguia encontrar palavras que não o machucassem mais.

Chegando em Londres ela mandou uma mensagem apenas dizendo que havia chegado e que estava tudo bem. Uma semana depois ela mandou mensagens dizendo que estava amando o lugar, que estava estudando bastante e que em breve ligava para ele para contar todos os detalhes. A única resposta dele foi “Legal. Que bom que todos os seus sonhos estão se realizando. Boa sorte”. Ela sabia que ele estava desejando tudo do fundo do coração, mas também entendeu que aquelas poucas palavras eram para ela deixar de mandar mensagens. Ela sabia que toda vez que ele recebia suas mensagens seu coração se despedaçava mais uma vez.

Passou um ano. Ela estava triste, com saudades, cheia de coisas para contar. Pegou o telefone e ligou para ele, tocou diversas vezes até que ela percebe que aquele “Alô” não é familiar. Ela desliga o telefone e sem que perceba já está chorando e imaginando diversas coisas sobre ele e a voz que atendeu. Poucos minutos se passam até que seu telefone começa a tocar e o nome e a foto dele aparecem no visor. Seu coração congela. As borboletas no estômago parecem que estão entrando em guerra. Ela respira fundo e atende. Ela logo vai se explicando que desligou achando que tinha ligado errado. Ele ri, mas não se explica. Eles conversam tão natural como se tivessem se falado a poucos dias. Um descreve ao outro um resumo do ano. Ele diz tchau e pede para ela se cuidar, ela agradece, deseja o mesmo a ele, mas antes de desligar pergunta quem tinha atendido o telefone, e ele fica mudo. Ele começa dizendo que queria que ela soubesse por ele, e pede desculpas por não ter lhe contado assim que começou. Ela em meio a lágrimas balança a cabeça que está tudo bem como se ele pudesse ver ela naquele momento. Ele a chama, já que ela deixa de responder, mas ela diz que está tudo bem, que isso ia acontecer uma hora ou outra, diz que precisa desligar porque precisa voltar estudar e se despede.



Ela pega seu casaco e sai, ela precisava respirar, sentir o ar frio. Depois de quase uma hora caminhando ela entra num pub para se esquentar um pouco. Pede uma tequila, fica uns cinco minutos olhando para sua dose, empurra ela um pouco para mais longe. Nesse momento percebe que sentou um cara ao lado dela, ela puxa para mais perto dela aquele copo ainda cheio. O cara pergunta porque ela não bebe logo. Ela responde com os ombros, como se ela mesma não soubesse o porquê, e apenas diz que nunca saiu beber sozinha e que aquilo parece depressivo demais até para ela. O cara chama o garçom, pede a mesma coisa que ela, ergue o copo e diz que ela não está mais sozinha. Ela sorri e vira aquela dose. E vira mais outra e outra e outra. E sem saber bem o que está fazendo ela percebe que está beijando aquele estranho. Mas ela não se sente mal com o que está acontecendo. Tudo parece confuso, um tanto errado, mas ao mesmo tempo libertador.

No outro dia ela acorda cedo, e aquele cara até então ainda estranho, está deitado ao lado dela. Ela está ainda confusa com a outra noite, mas não deixa de notar o quanto ele é bonito. Ele acordou, olhou para ela e sorriu. Disse que ela podia ficar calma porque não aconteceu nada entre eles. Mas que ela tinha pedido para ele passar a noite lá, caso ela quisesse fazer alguma ligação comprometedora. Ele se apresentou novamente a ela.

- Bom dia Gabriela, não sei se você se lembra de tudo, mas sou o Noah. Sei quase tudo sobre você agora – e sorriu.

Noah contou tudo o que ela tinha contado a ele. Eles riram diversas vezes e ela agradeceu por ele ter sido legal. Eles trocaram os números um com outro e combinaram de se ver outra vez.

E logo passou um ano que Gabriela e Noah estavam juntos e felizes, e ela achou que não sentiria isso com ninguém além do Fernando.

Ela estava ficando triste e ansiosa, o último dia da pós-graduação enfim chegou. E com isso também chegava ao fim seu momento em Londres, a não ser que ela aceitasse a vaga de redatora onde ela trabalhou enquanto fazia a pós, mas essa vaga era apenas de um ano. Depois disso ela teria que seguir com os próprios passos. Ela e Noah ainda não tinham falado sobre isso. Terminando a pós, também terminava o contrato de alojamento dela em Londres. E mesmo que ela aceitasse a vaga de redatora ainda assim ela não teria onde morar.

Noah a convidou para morar com ele por esse ano ou até ela resolver todos os seus problemas. Ela aceitou e disse que ajudaria ela com os gastos e com a organização do apê. Ela tinha encontrado uma pessoa boa, que gostava dela e que sabia tudo sobre ela. Realmente tudo. 

Noah trabalhava com fotografia, e tinha diversos trabalhos para o final de semana. Ela não se importava de ficar sozinha, na verdade até gostava um pouco, aproveitava para arrumar as coisas na casa dele e conhecer o espaço. Aproveitou que estava sozinha e passou horas na internet fazendo coisas aleatórias, até que aparece em sua tela de atualização de status “Fernando ficou noivo de Isabela”, seu coração disparou e parece que tudo ficou preto. Ela não acreditava no que lia. Ela não acreditava que todos os amigos em comum deles comentavam e curtiam, desejavam felicidades. Ela ouviu um barulho de chave abrindo a porta da sala, sentiu um medo, mas graças a Deus era apenas Noah. Ela achou estranho, mas no fundo ficou feliz. Ele tinha chegado mais cedo do que o planejado. Disse que não queria deixar ela sozinha no primeiro final de semana dela morando com ele. Ela sorriu e disse que ele era maravilhoso. Ele perguntou se tinha acontecido alguma coisa com ela, pois ela estava com uma cara de triste. Ela convincente disse que não. Que estava apenas com saudades dele. Ele sorriu de volta e disse que tinha uma surpresa. Falou para ela se arrumar que eles iriam sair. 

Ela conseguiu se animar de verdade e colocou a melhor roupa que tinha naquele momento fora das caixas. Entrou no carro e ele entregou dois tickets a ela “Wrong Crowd Concert – Tom Odell in Camden Assembly”. Ela gritou de felicidade. Tinha tentado comprar ingressos duas vezes para esse show e estava “Sold Out”. Realmente Noah a conhecia muito bem. 

Ela cantava todas as músicas e o agradecia em todas as músicas com um beijo no rosto. Assim que “Constellations” começou a tocar ela o abraçou e disse que não poderia estar em melhor lugar. Noah sorriu, pegou sua mão, disse que não era apenas para o show que ele havia trazido ela, disse que tinha uma coisa a dizer. Ele sorriu novamente, pois ele sabia que aquele sorriso a encantava. Noah olhou-a nos olhos e disse que sabia que ela ficaria por mais esse ano, mas que ele queria que ela ficasse para sempre com ele e que não importava se fosse em Londres ou no Brasil. Assim que ele disse Brasil o coração dela congelou e ela se lembrou que o Fernando estava noivo de uma tal de Isabela. Ela sorriu e disse que também queria estar com ele por muito mais tempo e não apenas mais esse ano. Eles nunca tinham falado sobre isso. Noah tirou uma aliança do bolso, e disse que aquilo não era um pedido de casamento, mas sim um pedido para que ela não saísse de sua vida.

Ela o abraçou com tanta força. Com tanto amor. Tudo parecia um filme, aquela música, aquele pedido, aquele dia péssimo que ela tinha passado sozinha. Tudo parecia mentira naquele momento.



Parte Dois termina por aqui.

E ai? O qua estão achando da história?













Ele e Ela. Ela e Ele. - Parte Um

terça-feira, fevereiro 28, 2017 9 Comentários


Quando eles se conheceram eles tinham dezessete anos, estavam no último ano do colégio. Ela gostava das aulas de português e ele amava a educação física. Ela tinha vários amigos e ele o novato da escola. Eles quase não se viam, mas quando se esbarravam nos corredores, os olhares sempre se cruzavam.
Pouco tempo passou, e eles começaram um romance, aquele tipo de romance que quando olhamos de longe sentimos vontade de viver a mesma história. Eles eram felizes juntos, sempre sorrindo, sempre de mãos dadas, aquele tipo de casal que todos querem ser amigos, apesar disso, parecia que os dois nunca viviam no mesmo instante. Ele ganhou uma bolsa de estudos em uma faculdade particular e ela passou no vestibular de uma cidade bem longe, mas que para ela era tudo.
Eles se amavam, estavam apaixonados, mas cada um tinha um sonho e cada sonho estava prestes a se realizar. 
A primeira decisão deles foi continuar o namoro mesmo que á distância. Eles trocavam mensagens, conversas no WhatsApp, FaceTime, e no início, trocaram até alguns meses de cartas, daquelas escrita a mão. Mas alguns dias, que nenhum dos dois conseguia palavras para dizer alguma coisa ao telefone. Tinham dias que parecia ser um alívio quando o outro tinha aula até mais tarde e avisava que não poderia fazer as ligações que costumavam todas as noites. 
Ela, um pouco mais racional com os sentimentos, pouco mais centrada nas decisões, foi a primeira a sugerir um fim. Ele, sempre tão apaixonado, sempre querendo agradar ela, sempre sendo carinhoso, respirou fundo e disse que se aquela fosse escolha dela ele aceitaria mas não deixaria de amá-la e de tentar fazer dar certo. Por um bom tempo ele ainda mandava mensagens e fazia algumas ligações, ela a cada ligação e a cada mensagem recebida, desabava sozinha em seu quarto, lágrimas caiam! Algumas vezes ela pensou em parar de atender, mas aquilo lhe fazia bem! A voz dele fazia ela sorrir mesmo que fosse em meio à lágrimas! 

Com o tempo ele foi parando de ligar e mandar mensagens! Ela sentia falta todos os dias, mas ela sabia que não conseguiria manter um relacionamento a distância. Eles estavam vivendo cada um seu sonho, coisas que eles planejavam antes mesmo de se conhecerem. Ela queria que ele realizasse todos os seus sonhos e que o relacionamento a distância não o prendesse e que não o afastasse dos amigos. Como eles moravam longe os amigos eram importantes.

No dia do seu aniversário de dezenove anos, ela recebeu uma carta e um buquê de flores, suas flores preferidas. E no final da carta, aquelas três palavras que seu coração imaginou nunca mais sentir, eu te amo.

Ela sentiu aquele mesmo frio na barriga de quando o via chegar em frente à sua casa, ou quando ele chegava sem avisar e ela sentia seu perfume! Como ela o amava, era apenas nisso que ela pensava.

Ainda faltava pouco mais de dois anos para que cada um terminasse o seu curso e eles quase nunca se falavam, mas quando saíam com os amigos, e acabavam bebendo um pouco demais da conta, um ligava para o outro, mandavam mensagem, áudio no WhatsApp, e essas coisas que todos fazemos pelo menos uma vez na vida. 

Mais um ano se passou e dessa vez chegou o dia do aniversário dele, e ela pensou em fazer uma surpresa! Pegou primeiro avião, comprou um presente no aeroporto, colocou o melhor sorriso no rosto, sem medo, sem desespero e foi para a festa de aniversário dele! 
Mas sabe quando queremos fazer uma surpresa e somos nós que acabamos surpreendidos?? 
Então... 
Ela chegou na festa bem na hora dos parabéns!! E viu ele brindando com uma amiga e a beijando!! Ela já tinha visto ela nas fotos de festinha, com amigos da faculdade, em curtidas no facebook. Mas nunca, nunca lhe passou pela cabeça que eles estariam juntos, afinal ele amava ela.

Mesmo antes de entrar na festa ela acabou indo embora, e não falou com ele sobre isso.

E mais um ano se passou. Eles terminaram seus cursos na faculdade, ele a convidou para sua formatura e pediu que ela o acompanhasse e que pudesse ser seu par na valsa! 
Ela aceitou e também convidou ele para sua formatura e sua dança, afinal não haveria ninguém melhor para ser seu par! 
A formatura dela foi primeiro! Ele foi, estava lindo, com o perfume preferido dela! Sua gravata combinava com o vestido dela e seu sorriso fazia ela sorrir de volta! 

Ele perguntou porque ela tinha desaparecido dele e porque ela não respondia mais as mensagens, e porque não foi nós dois últimos aniversários dele! 
Ela virou o rosto porque seus olhos se encheram de lágrimas e respondeu apenas que nesse último aniversário não foi porque não sabia se a namorada dele iria se chatear! 
Ele riu! Perguntou se ela estava doida, que ele não tinha nenhuma namorada e que ela sabia muito bem disso. 
Ela chateada com a conversa apenas disse que ele não pareceu não ter uma namorada na festa de aniversário de vinte anos! 
Ele achou estranho ela falar sobre uma festa de aniversário de dois anos atrás e uma festa que pelo que ele se lembre ela não estava! 
Foi aí que ela contou que foi fazer uma surpresa! 
Ele não sabia por onde começar a se explicar, então ela, com todo encanto que tem, apenas pediu que ele lhe abraçasse até a música acabar, sem dizer nada! 
Eles se beijaram, quase três anos depois do fim daquele relacionamento a distancia, eles se beijaram novamente! E parecia que eles nunca tinham deixado de se ver, de se amar! 

Pela manhã ele a acordou com um belo café na cama e um pedaço de papel escrito a mão: "Me desculpe".
Ela o olhou, o abraçou e parecia que não havia mais ninguém no mundo, só os dois! 

Ela o convidou para almoçar, disse que precisavam conversar. Almoçaram e a hora que ele mais temia chegou! Ela começou dando parabéns a ele pelo término da faculdade, eles combinaram como seria a formatura dele e por fim ela disse que ia fazer uma pós graduação, que tinha ganhado uma bolsa de estudos numa excelente Instituição.
Ele achou excelente, deu os parabéns! E aí parece que tudo mudou... ela disse que a bolsa era em Londres e que passaria no minimo dois anos por lá! Que a viagem era logo pela manhã depois da formatura dele, em menos de uma semana ela partiria.
Ele sentiu seu coração acelerar e ao mesmo tempo paralisar! Depois desse final de semana e com o final da faculdade deles dois ele achou que tudo voltaria a ser como antes! Achou que ela voltaria para a cidade deles e que eles teriam a chance de recomeçar onde pararam!



Parte Um -  termina aqui! Em breve você saberá o final dessa história!

E ai, alguma dica para nome dos personagens?







 
Desenvolvido por Michelly Melo.