O que você faria se não tivesse medo?

sábado, outubro 19, 2013 4 Comentários


Por diversas vezes me perguntaram: “O que você faria se não tivesse medo?”. Centenas de coisas passaram na minha cabeça. Mas depois de pensar por tantas e tantas vezes, talvez hoje a resposta seja única. Eu teria falado: “Eu te amo”.

Eu poderia parar de escrever por aqui, pois isso resume exatamente o que eu tive medo por diversas e diversas vezes. Mas foram tantos os “eu te amo” que não saíram da minha boca, que talvez meu destino tivesse sido outro.

O medo, a vergonha e todos aqueles sentimentos confusos que aparecem no momento exato que sentimos vontade de dizer, fazem com que a gente pense antes de deixar as palavras saírem e no fim, elas voltam cada vez mais para o “fundo do nosso coração”.

Não lembro se alguma vez eu disse: “Mãe, eu te amo”, assim, sem motivo algum, apenas porque a amava. Mas hoje, com certeza se eu tivesse essa oportunidade, jamais deixaria passar.

Não me lembro de responder: “Eu também te amo vó” toda vez que terminávamos nossas conversas ao telefone. Mas hoje, eu diria antes mesmo dela se eu tivesse a oportunidade.

Se eu não tivesse medo eu poderia ter sido muito mais feliz. Se eu não tivesse medo eu teria abraçado muito mais as pessoas que eu amo. Se eu não tivesse medo eu simplesmente deixaria o amor viver em mim.
Dói amar. Dói mais ainda não expor nosso amor àqueles que amamos.

Não passa pela nossa cabeça que sentir saudades dói muito mais que amar. Não passa pela nossa cabeça que continuar a vida sem aqueles que amamos dói muito mais que sentir saudades de alguém que está longe.

É inimaginável o que vamos sentir daqui pra frente e até o fim de nossa vida. Eu apenas desejo poder dizer mais vezes “eu te amo” e acima disso, desejo que seja de verdade e reciproco.

Ás vezes a vida nos faz sangrar apenas para dizer: "Hey! Você está vivo."




Listas Infinitas

segunda-feira, outubro 07, 2013 4 Comentários


Temos listas para tudo, cor preferida, perfume, músicas, chocolate, refrigerante, bares...
Lista de lugares para conhecer, de lugares que conhecemos, lista de filmes que assistimos, e uma lista maior ainda dos que queremos assistir. Aquela lista confidencial de romances quase vividos, ou aquela outra de coisas para fazer antes dos 30 anos.
Lista de empregos dos sonhos, ou a "famosa" lista de fazer antes de morrer e por ai vai, listas infinitas... 
O que pode e não pode, o que queremos e o que não estamos mais nos importando.

Aí de repente a gente percebe que temos uma lista estranha e confusa de amigos.

Melhores amigas, melhores amigos, melhor para sair, melhor para conversar, melhor para ir ao cinema, melhor para contar segredos e pedir conselhos... Mas sei que independente de listas ou não, há aqueles amigos que a gente não se importa em dizer nada, não se importa em pedir ajudar, de ajudar, de pedir conselhos ou aconselhar, há aqueles amigos que a gente não se importa em ser o último ou o primeiro a saber de alguma coisa, a gente apenas quer participar da sua vida por algum motivo, que ás vezes nem nós sabemos muito bem qual é.
A verdade mesmo é que sabemos quem está a qualquer dia e hora para nos ouvir e eles também sabem que estaremos sempre para eles, mesmo se por acaso não chegue um SMS de "Boa Noite".
Amigas são sempre assim...



 
Desenvolvido por Michelly Melo.